12/04/2017 - Onde mais está o nosso algodão responsável

Jovem Sul News 
CHAPADAO DO SUL - MS 
11/04/2017 

 A ABRAPA, Associação Brasileira dos Produtores de Algodão e o IBA, Instituto Brasileiro do Algodão lançaram a campanha "Sou de Algodão", para incentivar o uso do algodão pelos consumidores de tecidos. Visa a campanha atingir principalmente os estilistas, os profissionais da moda e o público consumidor, em especial as mulheres que tradicionalmente vão às compras domiciliares. O setor têxtil, produtores e empresas fornecedoras de insumos agrícolas, esperam um aumento do consumo do algodão, que vem perdendo mercado para o fio sintético, principalmente aqueles produzidos a partir do petróleo e da celulose. Consumidores mais exigentes, que procuram produtos à base de algodão ou outros materiais naturais e de preferência sustentáveis ambientalmente e socialmente, já estão percebendo uma maquiagem de determinadas indústrias de produtos fora do setor de roupas. São tecidos utilizados na confecção ou fabricação de forros, peças para cama, mesa e banho, que induzem o consumidor a acreditar que estão comprando produtos naturais e sustentáveis. A própria associação dos fabricantes de fios sintéticos publica em seu site, os produtos químicos necessários e utilizados para a fabricação de fio sintético, como a soda caustica, o ácido sulfúrico, acetato e acetona. Evidentemente que elas devem utilizar métodos e mecanismos para se evitar ao máximo a contaminação ambiental, mas os fabricantes de produtos à base de fio sintético deveriam informar com clareza, não só nas etiquetas, mas também nos rótulos e peças publicitárias a formulação da matéria prima utilizada. O fato aponta que o desafio dos produtores de algodão sustentável e os demais da cadeia produtiva vai muito além de conscientizar o consumidor final. Nota-se que é preciso ainda convencer a moda a utilizar mais o algodão, ou produtos com maior concentração do fio natural e informar corretamente os consumidores a real composição dos tecidos ou outras matérias primas que estão utilizando. É comum encontrarmos no mercado, móveis fabricados com madeira de reflorestamento e isso é informado com clareza aos consumidores, nas etiquetas e nos rótulos. Esse exemplo deveria ser seguido aos industriais que utilizam o algodão sustentável, mesmo que seja em percentual baixo, mas que fique claro a quem está adquirindo. Da mesma forma, os fabricantes de produtos à base de fio sintético precisam deixar explícito ao consumidor a composição de fibras utilizadas na produção daquele artigo, para que o consumidor fique esclarecido das reais características do produto que está adquirindo para o seu uso. Não é difícil encontrar produtos cama, mesa e banho rotulados de forma a induzir o consumidor que são fabricados somente com algodão sustentável agroecológico, enquanto na verdade nas suas etiquetas observa-se um percentual muito baixo da fibra natural, sendo composta a maior parte por fibra sintética, que utiliza consideráveis doses de produtos químicos na sua produção. Fonte: AMPASUL (Norbertino Angeli) 


Link: http://www.jovemsulnews.com.br/categoria/agronegocio/onde-mais-esta-o-nosso-algodao-responsavel.


 
  Imprimir   Enviar   Voltar   Topo   Fonte: P  M  G